• Luana Machado

P A R K L E T: Você já conhece?

Atualizado: 10 de Set de 2018

Conhecido também como “Vaga Verde”, “Vaga Viva” ou “Zona Verde” o conceito de parklet surgiu em San Francisco, nos Estados Unidos, por efeito do Parking Day, movimento de moradores iniciado em 2003. A ideia era usar a vaga de um carro durante um dia como forma de discutir a existência de espaços dedicados a carro e de espaços dedicados a pessoas. Deu tão certo, que em 2010, um escritório de arquitetura de San Francisco chamado Rebar criou o primeiro parklet, que usava a vaga de dois carros para instalar tipos de mobiliário urbano.

Resumidamente, são mini praças que ocupam o lugar de uma ou duas vagas de estacionamento em vias públicas. São uma extensão da calçada que funcionam como um espaço público de lazer e convivência para qualquer um que passar por ali. Podem possuir bancos, mesas, palcos, floreiras, lixeiras, paraciclos, entre outros elementos de conforto e lazer.

Enquanto duas vagas de estacionamento na rua são utilizadas por 40 pessoas por dia, um parklet atende 300 pessoas neste mesmo período, além de promover uma maior interação social entre os cidadãos, melhorando a convivência de todos e promovendo o uso do solo de maneira democrática, não somente voltado para automóveis.

Ele se torna uma alternativa rápida e eficaz para áreas desprovidas de espaços públicos, e serve também como a criação de um lugar definido para o estar, um ponto de encontro. Sua implantação permite que uma comunidade reinvente seu próprio espaço de convívio, construindo novos imaginários possíveis de cidade. Assim,  buscando humanizar e democratizar o uso da rua, tornando-a mais atrativa e convidativa.

Outra vantagem está no fato de que os parklets são feitos de materiais sustentáveis e sua montagem/desmontagem é fácil e rápida, por possuir componentes modulares e pré fabricados, que apenas são levados e fixados no local. Sendo assim, não atrapalham o tráfego ou poluem o ambiente com lixos e entulhos.

E ainda trazem a essência da cidade em um pequeno espaço, que pode servir para uma pausa, para um descanso, para encontrar um amigo, ler um livro, e principalmente, não servir a nada disso e a tantas outras coisas, essa é a beleza da democracia do espaço público.

Quem arca com o custo da instalação e da manutenção é a iniciativa privada, que desenvolve o projeto, instala as estruturas e ganha como contrapartida uma vitrine alternativa para divulgar a sua marca. 

Em Nova York realizaram uma pesquisa que divulgou que sua instalação em frente a comércios gerou um aumento de 14% no consumo destes, tornando-os uma ideia para atrair clientes em comércios e proporcionar-lhes uma experiência agradável.

No Brasil, o conceito dos parklets começou a aparecer em 2012, por iniciativa da ONG Instituto Mobilidade Verde. A primeira cidade a recebê-los foi São Paulo, que hoje conta com cerca de 35 dessas estruturas espalhadas por várias regiões. 

Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Goiânia estão em processo de aprovação de seus primeiros parklets regulamentados. Fortaleza, Recife, Rio Branco, Sorocaba, Porto Alegre e Curitiba já fizeram parklets, mas ainda não possuem regulamentação. E muitas outras cidades começaram a fazer os primeiros estudos de implantação.

Eu adorei a iniciativa, e acredito que tenha muito a contribuir para as cidades. Mas e você, conhecia o parklet? O que achou? Já viu algum por sua cidade? Conta pra gente!

51 visualizações

RECEBA AS NOVIDADES

© O Chá das Quatro

              2018.